Curso de Formação em Psicanálise: Teoria e Prática

Curso de Formação em Psicanálise: Teoria e Prática

Amparo Legal:

CBO nº 2515-50 – Classificação Brasileira de Ocupações
2515-50 – Psicanalista, Analista

https://www.cfmbgov.org/lei-cbo-n-2515-50

Objetivo do curso

A formação de psicanalista diferencia-se pela flexibilidade, ênfase absoluta no tripé entre prática e supervisão, além do oferecimento de uma mentoria para prepará-lo na inserção no mercado de trabalho.

Sobre o Curso de Formação em Psicanálise

A mente humana é um mistério fascinante. Há mais de cem anos esse mistério vem sendo desvelado e compreendido pelos estudos de Sigmund Freud. Além de um mapa sobre a mente, a psicanálise é um poderoso instrumento de transformação  e um vasto campo de atuação clínica que atrai um público, cada vez maior, de profissionais que desejam conhecer a psique humana.

A Universidade Aberta de Psicologia e  Autoconhecimento criou esse curso de Formação em Psicanálise: Teoria e Prática para capacitá-lo ao exercício profissional de analista. Com um espectro abrangente, o curso abre a possibilidades de atuar como analista com indivíduos, grupos, organizações e instituições, especialmente no campo da saúde mental.

Público alvo: Psicólogos, profissionais da área de saúde e demais áreas de nível superior. Alunos de Psicologia poderão realizar o curso a partir do oitavo semestre do curso de graduação.

Professores: corpo docente formado por mestres e doutores que pesquisam, ensinam e praticam a psicanálise.

Duração: O curso terá a duração mínima de 24 meses, podendo ser estendido a 36 meses.

Carga Horária – 600 horas composta por 12 módulo podendo ser com aulas semanais presenciais e/ou remotos. O curso também poderá ser oferecido pela modalidade EAD. Todos os Seminários teóricos serão oferecidos por EAD.

A carga horária será composta por seminários teóricos e clínicos, estágio com supervisão clínica, Trabalho de conclusão de Curso em formato de artigo com a possibilidade de publicação e atividades complementares.

Atividades complementares: Leitura compartilhada, discussão de filmes e vídeos, vídeo aulas, lives, grupos de estudos e participação em palestras e congressos.

Dinâmica do Curso

Seminários Teóricos: Nos seminários teóricos os alunos aprofundam o primeiro tripé da Psicanálise, ou seja, o estudo da teoria que irá embasar todo o percurso psicanalítico. Tanto por meio das aulas semanais quanto dos grupos de estudo em textos dos autores clássicos de Freud e contemporâneos, discutindo-os à luz da clínica atual, trocando ideias com seus colegas sob a supervisão de um professor. Todas as aulas dos seminários teóricos são gravadas para que os alunos possam recuperar conteúdos e estarão disponíveis, enquanto durar o curso, para o aluno regularmente matriculado.

Seminários Clínicos. Nos seminários clínicos, os alunos e os membros da Universidade Aberta do Autoconhecimento se reúnem para discussão dos conteúdos aplicados da Psicanálise à clínica contemporânea e ao estudo de casos oriundos de atendimentos durante o desenvolvimento do estágio clínico. Diferentemente da supervisão, onde o foco está na técnica do analista, os grupos de seminários clínicos têm foco no conteúdo dos pacientes, assim como na transferência e na contratransferência. A mistura entre psicanalistas formados e em formação enriquece a dinâmica do grupo. Ademais, os vídeos com o conteúdo dos seminários clínicos ficarão disponíveis, enquanto durar o curso, para o aluno regularmente matriculado.

Estágio Supervisionado. O estágio e a supervisão visam a qualificar o aluno para a prática da Psicanálise, como analista profissional. O foco é a técnica do psicanalista, possibilitando que o aluno compreenda o segundo tripé psicanalítico, referente a supervisão clínica. Deve cumprir 70 horas de supervisão, que deverão ser efetivadas presencial (para as turmas presenciais) ou on-line (EAD), a fim de garantir a consistência entre o aprendizado teórico e a prática clínica, através de nosso programa de supervisão clínica.

Estágio clínico: São exigidas do aluno 70 horas de estágio clínico, podendo ser realizado na clínica-escola da Uniaberta. A dinâmica do estágio é entendida como um instrumento para que o aluno construa uma sólida experiência junto ao paciente, com manejos adequados para proporcionar um ambiente em que possa efetuar transformações junto a construção do vínculo terapêutico entre analista e paciente. A supervisão e o estágio ocorrem no segundo ano.

Análise Pessoal: Todo estudante do curso de psicanálise deve vivenciar o terceiro tripé psicanalítico, ou seja, a análise pessoal que poderá ser realizada com a própria equipe de colaboradores da Uniaberta. Assim, a partir das próprias vivências o aluno é capaz de compreender os conteúdos oriundos do material inconsciente do paciente que permeiam a pratica do estágio constituindo um novo olhar do futuro psicanalista

Condições para iniciar o estágio: A partir da conclusão de todos os módulos e quando tiver concluído cerca 50 horas de análise pessoal com o mesmo profissional, o aluno terá direito a estagiar junto a clínica-escola da Uniaberta.

Atividades complementares: Deverão ocorrer durante todo o período de desenvolvimento do curso de Formação de Psicanalista.

Observação: Algumas turmas poderão ser presenciais, até o limite de 14 alunos por turma.

Conteúdo Programático

Seminários Teóricos 1– Contexto histórico da Psicanálise.
Percurso histórico. A histeria: da hipnose ao método catártico. Interpretação dos Sonhos: o sonho como metáfora do inconsciente. Primeira tópica do aparelho psíquico: consciente, pré-consciente e inconsciente.

Seminários Teóricos 2– O desenvolvimento da libido e a Teoria da sexualidade
Da teoria da sedução à sexualidade infantil: três ensaios sobre sexualidade. O percurso da libido e do Complexo de Édipo. Narcisismo. Segunda tópica do aparelho psíquico: id, ego e superego.

Seminários Teóricos 3–Teoria das pulsões e a Psicologia da Religião
Desenvolvimento da teoria das pulsões. Clínica da pulsão de morte. A atitude contemporânea diante da morte, do morrer: a eutanásia, a distanásia, a morte assistida, a morte midiática e o suicídio. Estratégias para o manejo e a intervenção em crises suicidas. A Psicologia da Religião em Sigmund Freud e Carl Gustav Jung. A religião como linguagem simbólica. Religião e saúde mental.

Seminários Teóricos 4– Os pós-freudianos I
Psicanálise da criança e do adolescente: contribuições de Melanie Klein, Françoise Dolto e Donald Winnicott.

Seminários Teóricos 5– Os pós-freudianos II
Jacques Lacan: o inconsciente como linguagem. Erich Fromm: por uma Psicanálise da família e do amor; Wilfred Bion e a Psicanálise de grupo.

Seminários Teórico 6– O Método Psicanalítico na Clínica
O setting psicanalítico nas diferentes abordagens psicodinâmicas. As entrevistas preliminares. O enquadre psicanalítico e o contrato de trabalho. O significado do tempo, do espaço e do dinheiro em análise. A hipnose e a livre associação verba. A atenção flutuante: ouvindo com o inconsciente A instrumentalização dos diferentes métodos na clínica psicanalítica. Os princípios éticos da clínica psicanalítica. O manejo da transferência e da contratransferência no processo de análise. A neurose de transferência e o final de análise.

Seminários Clínicos 1– A Psicopatologia Geral e Especial I
Conceito de Psicopatologia. O cérebro e a psique. Psicopatologia Psicanalítica: a teoria psicanalítica das neuroses. O normal e o patológico. Mecanismos de defesa do ego. Os sintomas clínicos dos conflitos neuróticos. A clínica psicanalítica dos transtornos neuróticos: estados depressivos, depressão reativa, transtornos de ansiedade, neurose fóbica, síndrome do pânico, histeria de conversão e transtornos dissociativos. Síndrome do estresse pós-traumático e neurose traumática. Transtorno obsessiva-compulsivo. Neurastenia ou Síndrome de Burnout.

Seminários Clínicos 2– A Psicopatologia Geral e Especial II
Teoria psicanalítica das psicoses. Diferença entre transtornos neuróticos e transtornos psicóticos na clínica psicanalítica. Etiologia e classificação dos transtornos psicóticos: espectros da esquizofrenia e outros transtornos psicóticos Perversões. Transtornos de personalidade. Transtornos alimentares. Disfunções sexuais. Transtornos relacionados a uso de substâncias psicoativas. Transtornos do neurodesenvolvimento e transtornos neurocognitivos. O autismo.

Seminários Clínicos 3- A Clínica Psicanalítica do Trauma
O trauma na Psicanálise de Sigmund Freud. O trauma na Neurociência. A árvore genealógica na análise. O trauma transgeracional na Psicanálise. O trauma transgeracional na Neurociência. As técnicas verbais e não verbais na ressignificação do trauma e do trauma transgeracional.

Seminário Clínicos 4– A Psicossomática Psicanalítica
Psicossomática psicanalítica. O sintoma e a doença como linguagem do inconsciente. O sintoma psicossomático como linguagem do trauma. Psicanálise e Psiconeuroimunologia. A clínica psicanalítica das doenças autoimunes. O corpo e o movimento em análise.

Seminário Clínicos 5– Ética Profissional do Analista e Trabalho de conclusão de Curso
Cosmovisão, crenças e valores. Ética e moral. Classificação da ética. Ética profissional. Atitude ética na prática psicanalítica. Apresentação do artigo do Trabalho de conclusão de Curso.


Seminários Clínicos 6Supervisão da prática clínica e análise de casos clínicos.

OBTENHA MAIS INFORMAÇÕES