psicologia positiva solidao

A Solidão Como Caminho de Crescimento e Criatividade

Objetivos do Curso

Compreender a solidão e o isolamento social, na perspectiva da Psicologia Positiva, como uma janela de oportunidade para o desenvolvimento de habilidades emocionais e relacionais, bem como para o desenvolvimento da inteligência coletiva e da criação. Formar e capacitar profissionais para o acolhimento da experiência da solidão e do isolamento social, pelo viés da Psicologia Positiva.

Visa a criar um fórum de debates sobre questões ainda em aberto no campo da solidão, do isolamento social, da inteligência coletiva e da criatividade. Capacitar os profissionais para a gestão de conflitos pessoais e interpessoais.

Público Alvo: pessoas que queiram transformar a solidão num caminho de crescimento e oportunidade.

Professores: corpo docente formado por doutores, doutorandos e mestres especialistas em solidão como caminho decrescimento e criação.

Duração e Carga Horária.

O curso terá a duração de um semestre letivo constituído de 12 encontros presenciais, e, ou presenciais remotos. A carga horária será constituída por vide aulas, lives, grupos de estudos dirigidos e atividades complementares.

Atividades complementares: Leitura, discussão de filmes e vídeos, produção de um artigo de até dez páginas.

Dinâmica do Curso

Os cursos no formato online serão em ministrados por vídeo conferencia e também ao vivo (de forma remota) com a participação do professor e alunos via internet. Todas as aulas, dúvidas e debates serão realizados rigorosamente nos dias e horários indicados de acordo com a carga horária do curso. Para participar é necessário ter conexão de internet banda larga e as aulas serão acessíveis via computador (com câmera e microfone)/ e ou smartphone.

Seminários Teóricos ou Grupos de Estudos EAD e ou presencial (para as turmas presenciais). As aulas e o grupo de estudos EAD são os espaços nos quais o aluno poderá se aprofundar no estudo teórico e crítico dos textos dos autores clássicos e contemporâneos sobre a solidão, habilidades emocionais e criatividade na Psicologia Positiva, discuti-los à luz da clínica atual e trocar ideias com seus colegas, tudo sob a supervisão de um professor.

Atividades complementares: Leitura, discussão de filmes e vídeos, produção de um artigo de até dez páginas.

Nos Grupos de Estudos, que podem ser presenciais ou virtuais, os parceiros da Universidade Aberta do Autoconhecimento se reúnem para discussão dos conteúdos aplicados dos textos existentes sobre a solidão, Habilidades Emocionais e Criatividade, na Psicologia Positiva. E do conteúdo dos relatos dos participantes. Os vídeos com o conteúdo dos seminários clínicos ficarão disponíveis, enquanto durar o curso, para o aluno regularmente matriculado.

Fórum Permanente

Estudos e pesquisas sobre solidão, isolamento social, transtornos mentais e criatividade. Trata-se um grupo de estudos e pesquisas sobre questões ainda em aberto no campo da solidão, do isolamento social, da inteligência coletiva e da criatividade. Almeja capacitar os profissionais para a gestão de conflitos pessoais e interpessoais.

Conteúdo Programático

Solidão e Isolamento Social


O que caracteriza a solidão é o seu aspecto puramente psicológico. É o sentimento de estar só, acompanhado da constatação da separação emocional do outro. É a falta de interação e de comunicação emocional entre um indivíduo e outro ser humano. O outro pode, inclusive, estar próximo geograficamente; contudo, a solidão acontece, quando inexiste qualquer aproximação psicológica afetiva, como ocorre com o solitário, em meio à multidão: todos estão presentes e, ao mesmo tempo, tão distantes, próximos e, todavia, separados. “A solidão não é a mesma coisa que estar só. A solidão é sentir-se só. ” (ELLISON, 1980, p. 29).

Já o isolamento social difere de solidão. Refere-se mais aos aspectos físicos da separação. Significa a privação de contatos sociais. O isolamento social se dá, quando um grupo ou um indivíduo, seja de forma involuntária, seja voluntária, se afasta, evita o contato ou a interação, ou é privado pelos demais de ter contato ou de manter relações com esse grupo, sendo excluído do ambiente comum.

Solidão Como caminho de Crescimento e Criatividade

As motivações para esse fenômeno são diversas e devem ser vistas caso a caso, mas existem fatores que podem ser determinantes e que, geralmente, são plenamente visíveis.
Um dos primeiros autores a considerar positivamente a solidão foi o filósofo Arthur Schopenhauer, na obra Aforismos para a sabedoria de vida (2017). Schopenhauer sustenta que a busca pela sociabilidade é uma fraqueza humana. Esse filósofo elenca inúmeros efeitos benéficos da solidão. Aponta a vida social como mesquinha, restritiva da liberdade, da criatividade, enfadonha e improdutiva, mesmo.

Para ele, o primeiro benefício da solidão é a possibilidade de autoconhecimento; afirma também que a vida social sufoca a individualidade e mata a singularidade do ser. A coerção é a companheira inseparável de toda sociedade, que ainda exige sacrifícios tão mais difíceis, quanto mais significativa for a própria individualidade.

Uma investigação recente, publicada por pesquisadores da Universidade de Buffalo, em Nova York, nos Estados Unidos (2018), ressalta que pessoas solitárias tendem a ter altos níveis de criatividade. O levantamento foi realizado com 295 participantes, os quais relataram suas diferentes motivações para o isolamento social. De acordo com os resultados, a insociabilidade, uma conhecida forma de distanciamento social, está vinculada positivamente à criatividade. Desde os tempos mais antigos, sabe-se que há uma ligação entre isolamento e foco mental. Culturas com tradições de ermitões religiosos acreditam que a solidão é importante para alcançar a iluminação. Investigações recentes explicam melhor a razão disso: uma das vantagens da insociabilidade sugere um estado de relaxamento mental ativo.

A solidão pode levar a pessoa humana por vários caminhos. Geralmente, são lembradas as vidas negativas percorridas pelo solitário, como a depressão, ansiedade, o sentimento de abandono etc. Na perspectiva da Psicologia Positiva, a solidão, contudo, pode ser um caminho de crescimento, uma janela de oportunidades para o desenvolvimento de habilidades emocionais, inteligência coletiva e criatividade.

Inteligência Coletiva e Habilidades Emocionais
A inteligência coletiva é uma estratégia que traz agentes externos para dentro dos processos de um determinado grupo social, como a empresa, com o objetivo de fomentar as transformações e a colaboração em rede, para a inovação. Essa iniciativa possibilita a diferenciação da marca no mercado, assim como a aproximação dessa empresa com os seus respectivos clientes.

Você conhece as suas emoções? Você é capaz de modular as suas emoções? Sua emoção tem graduação ou é como um vulcão em erupção? Você sabia que inteligência emocional pode ser adquirida, treinada e desenvolvida?

Nem todo aquele que lhe oferece ajuda é seu amigo. Nem todo aquele que lhe faz mal é seu inimigo. O prazer imediato nas relações humanas nem sempre significa recompensa. Inteligência emocional é uma habilidade desejável para as relações impessoais e pode ser desenvolvida.

Temas Contemporâneos Sobre Solidão, Crescimento e Criatividade

Serão tratados numerosos temas, associados à solidão e ao isolamento social. As causas da solidão e do isolamento social. Trauma e solidão. Culpa e solidão. Solidão e a dor de estar vivo. A inteligência emocional como habilidade a ser desenvolvida. A pessoa humana nasce, vive, adoece a até se cura, no contexto das relações humanas. Como estabelecer conexões afetivas. Como construir e manter relacionamentos saudáveis. Como fazer amigos e influenciar pessoas.

Serão abordados ainda certos temas, como o cérebro social. As emoções do cérebro. A linguagem das emoções. Autoconhecimento: autoconsciência, autodeterminação e autocontrole. Gestão de conflitos intra pessoais e interpessoais. Habilidades específicas. Habilidades emocionais: inteligência emocional e inteligência social. Gestão de relacionamentos. Psicopatologias decorrentes da solidão e do isolamento social. A ressignificação da história de vida. Não diga “sim”, quando queria dizer “não”. Neurociência aplicada ao desenvolvimento do autocontrole e das habilidades emocionais.

A criação como processo. Os fundamentos da criatividade na Psicanálise, na Psicologia Analítica, na Neurociência e na Psicologia Positiva. As bases neurocientíficas do processo criativo: criando com o hemisfério cerebral direito. A arte e a espiritualidade como expressões do processo criativo. Felicidade e criatividade. O processo criativo no cotidiano.
Os estados alterados de consciência que favorecem a criatividade: flow, mindfulness, transe ericksoniano, meditação e auto-hipnose. Técnicas que desenvolvem o processo criativo. Exercícios de criatividade.

Faça a reserva da sua vaga! Entrar em contato pelo formulário abaixo ou pelo WhatsApp (11) 97111-5506

OBTENHA MAIS INFORMAÇÕES